A Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (SCGE) divulgou novo ranking de desempenho, desta vez, referente às Unidades de Controle Interno (UCIs) atuantes nos órgãos e entidades do Poder Executivo estadual. Na avaliação, o destaque ficou por conta da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e do Complexo Industriário Portuário Governador Eraldo Gueiros (Suape), que alcançaram a marca de 100% de execução do Índice de Adequação ao Sistema de Controle Interno (IAS) no exercício de 2019. Na segunda colocação, ficou a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos (Seinfra), com 96%, seguida pela Junta Comercial (Jucepe) e Gabinete de Projetos Especiais (Gape), empatados em terceiro lugar, com 94%.

O IAS analisa 34 pontos de controle, definidos com base no Decreto Estadual nº 47.087/2019 e na Portaria SCGE nº 11/2019, bem como nas melhores práticas apresentadas pela SCGE nas Oficinas, Reuniões Técnicas e Reuniões de Monitoramento. “A regulamentação dos processos de trabalho, dos procedimentos e das competências formais do Sistema de Controle Interno tem contribuído para a melhoria da qualidade dos produtos e serviços oferecidos à sociedade e a outras áreas da administração pública”, pontuou a secretária da SCGE, Érika Lacet.

Atualmente, 42 Unidades de Controle Interno estão em atuação no Governo do Estado, sendo a maioria delas instituída a partir da implementação do decreto de fevereiro de 2019. “Essa iniciativa do governador Paulo Câmara vem conseguindo fortalecer a cultura de controle, através da integração e compartilhamento das ações. Com a implementação das UCIs, é possível contribuir para a melhoria dos processos e a mitigação dos riscos que venham a comprometer os objetivos do órgão ou entidade, bem como para a tomada de decisão pela alta gestão”, explicou a secretária.

Como órgão central de controle interno da administração estadual, a Controladoria é responsável pela orientação e acompanhamento das UCIs. Esse trabalho vem sendo realizado pela Diretoria de Monitoramento, Avaliação e Controle (DMAC/SCGE), por meio da Coordenadoria das Ações do Controle Interno. “Nosso objetivo é dar todo o suporte ao adequado funcionamento dessas unidades. Nesse momento de pandemia, continuamos com as atividades remotamente, por demanda, dando uma atenção especial as quatro UCIs instituídas recentemente”, comentou a diretora da DMAC, Elisângela Lobo.

Compartilhe: