Governo de Pernambuco debate futuro das estatais

Governo de Pernambuco debate futuro das estatais

posted in: Notícias | 0

Dois dias de programação do II Seminário GTCon Estatais discutiram temas estratégicos sobre as estatais, desafios para o futuro e perspectivas de atuação

Durante dois dias, a segunda edição do Seminário GTCon Estatais, promovido pelo Grupo de Trabalho de Procedimentos Contábeis de Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista (GTCon Estatais), debateu temas como convergência contábil, custos no setor público, lei anticorrupção, emissão de debêntures lastreadas em dívida pública, governança corporativa, além dos desafios e perspectivas do setor. Com o tema “Desafios e perspectivas paras as estatais no cenário nacional”, o encontro reuniu os principais profissionais e acadêmicos da área, no auditório Brum, no Centro de Convenções de Pernambuco (Cecon).

Abrindo o ciclo de palestras, o secretário executivo da Controladoria-Geral do Estado e coordenador-geral do GTCon Estatais, Caio Mulatinho, declarou que “é urgente o debate sobre o futuro das estatais diante do cenário econômico e político atual. Elas são importantes entidades que apoiam o Estado na ativação de receitas e no desenvolvimento de políticas públicas essenciais. A governança corporativa, a emissão de debêntures, custos no setor público, por exemplo, são temáticas de relevância para o dia a dia das empresas públicas e sociedades de economia mista do nosso Estado”.

IMG_1331
O secretário executivo da Controladoria-Geral do Estado e coordenador-geral do GTCon Estatais na abertura do evento.

O secretário da Controladoria-Geral do Estado, Ruy Bezerra, também presente na abertura do evento, pontuou que “apesar do difícil cenário político e econômico que o nosso País vem enfrentando, Pernambuco é protagonista em diversas ações que visam manter o legado até hoje construído, abrindo caminho para novos investimentos. As estatais são prioridade para o Governo de Pernambuco, que mantém uma condução da máquina pública com ética e planejamento para o alcance dos resultados esperados pelos pernambucanos”.

Para a diretora de Gestão Corporativa da Companhia Estadual de Saneamento (Compesa), Simone Albuquerque, a troca de experiências é o principal ganho das organizações nesta proposta do Governo de Pernambuco. “A governança corporativa é um dos principais pilares para a Compesa, conhecer outras experiências brasileiras e do nosso próprio Estado vai levar ao aperfeiçoamento da nossa governança. Essa foi uma ótima oportunidade para transferir e trocar experiências entre as entidades privadas e públicas, aprimorando a gestão”, disse ela.

CENÁRIO ECONÔMICO – Uma das palestras mais concorridas foi a do economista e diretor-presidente da Pernambuco Participações e Investimentos S/A (Perpart), Marcelo Barros. Com o tema “Cenários da economia brasileira em tempos de crise”, Barros apresentou dados já expostos em reunião com o governador Paulo Câmara e o secretariado. Além de abordar indicadores econômicos ao longo da história da economia brasileira, analisou decisões tomadas pelo poder público nacional nos últimos anos que justificam o cenário atual. Para ele, o cenário é delicado pois são percebidos altos índices de endividamento do governo e das famílias, forte inflação, desemprego e instabilidade política, o que diminui a confiança de investidores. Em termos práticos, reduz a entrada de dólares no País, tendo em vista o afastamento de potenciais parcerias oriundas do mercado internacional.